Comer Consciente

Por Marina Capella e Thamires Mota, .
Rascunho automático 5

Essa época de festas é carregada de memórias, família reunida, primos brincando, presentes e comida, muita comida! A farofa da avó, o doce da tia, a rabanada da mãe. É também um momento que gera ansiedade, culpa e cobranças relacionadas ao ato de comer.

Será que existe realmente um problema em desfrutar de um momento repleto de sabores especiais e tradição? Vivemos em uma época de hipervalorização da estética, da magreza, onde a maioria de nós faz loucuras na busca por um “corpo ideal”. Esse padrão de comportamento está nos deixando doentes, nos fazendo viver em restrição e comer com culpa e angústia.

Alguns estudos sugerem que comer com culpa dificulta a digestão dos alimentos e a absorção de alguns nutrientes. Outro ponto importante a se destacar é a mastigação, comendo rapidamente a saciedade pode ocorrer depois de comer em exagero. Mastigar devagar e saborear a comida nos permite perceber o momento em que estamos saciados, possibilitando sair da mesa satisfeito e tranquilo.

Reconectar corpo e mente não é fácil, mas perceber e respeitar os sinais que o corpo envia, como fome e saciedade, torna possível fazer melhores escolhas que nos levarão a uma vida mais leve e saudável.

Acreditamos que seja possível aproveitar esse momento de festas e confraternizações para desenvolver um comer consciente, saboreando cada garfada, mastigando devagar, reconectando sentimentos e memórias que o momento traz. E, claro, deixando a culpa bem longe.

Comer Consciente

Hey Jude,

Talvez você goste destas aqui também: