Sonha que é de graça

Por Samara Soriano, .
Sonha que é de graça. 1
Vai menina, fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida como quem não tem o que perder, como quem não aposta, como quem brinca somente. Vai, esquece do mundo. Molha os pés na poça, mergulha no que te dá vontade que a vida não espera por você. Abraça o que te faz sorrir. Sonha que é de graça. Não espera. Promessas vão e vem, planos se desfazem, regras você as dita, palavras o vento leva. Distâncias só existem pra quem quer. Sonhos se realizam [ou não]. Os olhos se fecham um dia. Pra sempre. E o que importa [você sabe, menina], é o quão isso te faz sorrir. E só. [Caio Fernando Abreu]
Continuar lendo

Moda como Ponte

Por Samara Soriano, .
Moda como Ponte 3
Para além de todas as questões sociais e históricas que indiscutivelmente permeiam o tema, o que mais me interessa na moda é o seu potencial criativo e seus impactos na rede que trama todo e qualquer indivíduo. Não se trata, pois, de mera alegoria, mas de construir identidade, definir iconografias próprias, situar-se no mundo, figurar-se e criar memória. Vestígios para quando ausente.
Continuar lendo

Calma na Alma

Por Samara Soriano, .
Calma na Alma
O Segunda Edição nasce a seu tempo. Meu momento. Objeto fruto de um longo período de recolhimento, autoentendimento. [Re]conhecimento. É uma tentativa e um convite para ver mais poesia e beleza nos nossos dias. Uma segunda chance de reajustar o foco do olhar.
Continuar lendo